Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
Semana de Aprendizagem do TRT8 abre com palestras

Publicado em: 02 Mai 2016 | APRENDIZAGEM

O Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região abriu na segunda-feira (02), a programação da Semana Nacional da Aprendizagem, realizada pelo Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estimulo à Aprendizagem, do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT). Organizada pela Comissão Regional do Programa, coordenadas pela Desembargadora Maria Zuíla Dutra e pela Juíza do Trabalho Titular da 2ª VT de Belém, Vanilza Malcher, a programação ocorrerá até a sexta-feira (06), com palestras sobre aprendizagem para estudantes de escolas públicas, emissão de CTPS, inserção de jovens em curso de preparação para aprendiz e audiência pública.

Durante a abertura, o Presidente do TRT8, Desembargador Sérgio Rocha, destacou a parceria de diversas instituições nas ações que realizadas desde 2014, visando a erradicação do trabalho infantil e falou diretamente aos mais de 200 estudantes de escolas públicas presentes ​a​o evento. “Nós, irmanados com setores da sociedade civil, com o ​P​oder ​J​udiciário ​E​stadual, com a ​P​rocuradoria do ​T​rabalho, ​Ministério do ​Trabalho e ​E​mprego e vários outros parceiros, estamos trabalhando firmemente para atingir esta meta. Vocês são nosso futuro e é importante que tenhamos o futuro da sociedade livre desta chaga social que é o trabalho infantil. A Semana de Aprendizagem é uma etapa de combate a isso, queremos que as discussões que vão decorrer desta semana e as parcerias que vamos firmar produzam avanços neste processo​.​”, declarou.

Na ocasião, a Desembargadora Maria Zuíla Dutra apresentou aos jovens e demais presentes os dados do IBGE que mostram que​,​ em 2014, o Brasil possuía mais de 3 milhões de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil, sendo 84 % deles na faixa etária de 14 a 17 anos​,​ que poderiam estar no programa de aprendizagem, tendo seus direitos e proteção garantidos. “Partindo desta realidade e dando prosseguimento ​à​s atividades da Comissão, elegemos o ano de 2016 como o ano da aprendizagem, como forma de contribuir para reduzir este número de trabalho infantil a partir da inserção de jovens no programa de aprendizagem, para que entrem no mercado de trabalho pela porta da frente. Nosso objetivo é estimular os empresários a cumprir a cota de aprendizagem em suas empresas, bem como promover a abertura de novos caminhos aos adolescentes que integram as classes sociais menos favorecidas. É a contribuição da ​J​ustiça do ​T​rabalho para a transformação da nossa sociedade e a mudança de conceito e paradigma em relação ao trabalho infantil”, afirmou.

Fez parte da mesa de abertura ainda o Juiz de Direito Vanderley Oliveira, Titular da 3ª Vara da infância de Belém e Membro da Comissão Interinstitucional TRT8/TJPA, que palestrou sobre o tema “A formação Profissional como fator de transformação individual e social”; a Procuradora do Trabalho Rejane Alves, que abordou o tema “Aprendizagem: Porta de entrada digna ao mercado de trabalho”; e o Superintendente Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), Esmerino Neri Batista Filho. O evento reuniu ainda SENAC, CIEE, SENAI e SESI dando orientação aos jovens sobre como ingressar no mercado de trabalho por meio do Programa Aprendiz Legal.

A emissão de Carteira Profissional (CTPS) aos estudantes de escolas públicas que participa​m do evento, realizada pela SRTE, foi uma das ações promovidas no primeiro dia do evento e que terá prosseguimento nesta terça-feira (03). A estudante de 14 anos Vitória Caroline Piedade, da Escola Luiz Nunes Direito, localizada no bairro Cidade Nova 4​,​ em Ananindeua, foi uma das que aproveitou a oportunidade. “Já conhecia o programa de aprendizagem e como quero começar a trabalhar, achei muito bom poder tirar minha carteira para entrar no mercado de trabalho de maneira correta”, declarou.

Encerrando a abertura da Semana, o personagem humorístico Epaminondas Gustavo, criado pelo Juiz de Execuções Penais Cláudio Rendeiro, fez uma apresentação aos jovens chamando a atenção para os males que o trabalho infantil trazem e da importância deles terem consciência de que o caminho mais benéfico é o do trabalho legalizado, através da lei de aprendizagem. De forma bem-humorada, Epaminondas Gustavo​, bem ao estilo do caboclo amazônico, ​conclamou os empresários e jovens neste caminho pela aprendizagem: “​​Tu​ tão feliz de tá aqui e quero deixar um apelo: Empresário do Pará você tem que acreditar no programa de aprendizagem, tem que contratar que é para todo adolescente entrar no mercado de trabalho pela porta da frente, aprendendo, se capacitando e não abandonando sua atividade escolar. E todos os jovens e adolescentes, que compreenda, se informem e leia mais sobre a campanha de aprendizagem, para que a gente esteja diminuindo a violência, a criminalidade e fazendo com que entrem no mercado de trabalho da forma correta”.

Fonte: Site TRT-8ª

Em caso de dúvidas, entre em contato através de nossa Central de atendimento ou através de nossa fanpage no Facebook.




Mais notícias

Mais notícias



Em caso de dúvidas

Entre em contato conosco.

0800 701 4492
atendimento@pa.senac.br